Antes da Web vem o Design

Muita gente tem me procurado para saber qual a melhor escola para aprender webdesign, e apesar de parecer complicado, a resposta é muito simples. Basta procurar uma escola que ofereça bons professores, uma infra-estrutura adequada, organização, bom conteúdo, enfim, todos os “bons” possíveis.

Simples, não acha? Se sua resposta foi afirmativa…errou! Com certeza, se você analisar a minha resposta, descobrirá que ela não te levou a lugar algum, isso por causa da pergunta, que envolve muitas questões as quais discutiremos aqui.

Primeiramente, você deve saber o que uma escola de webdesign deve ter como conteúdo.

Não vá achando que ela deve ensinar como programar em JavaScript, ActionScript, ASP, utilizar Dreamweaver, Flash, etc., pois antes de se “especializar” em webdesign você deve saber “Design”. É bom que você saiba que programação e design são duas áreas distintas, portanto, não é exigência que uma escola de webdesign ofereça na grade curricular por exemplo, cursos de ASP, já que existem diversas outras disciplinas mais importantes para colocar no lugar dessa.

Isso porque o Design, propriamente dito, não tem nada a ver com computadores, tanto que essa atividade iniciou-se numa época em que nem se pensava neles. Um computador é apenas uma ferramenta, e nada adianta escolher uma escola que te ensine a usar os softwares gráficos sem avisa-lo que um website é um veículo de comunicação, e que para lidar com comunicação não basta ser bom de micro, é preciso saber explicar o “porque” você está colocando aquele bonequinho pulando na tela, quais os efeitos que aquilo causa no internauta, como anda o nível de usabilidade do seu site, etc.

Agora complicou tudo não é? Afinal, o que é Design? Essa palavra de origem alemã significa “PROJETO”, e era utilizada antigamente para denominar o “planejamento” de uma obra de arte. Mais para frente, ao final do século XIX o estouro da revolução aumentou consideravelmente o número de produtos industrializados, o que despertou a necessidade de projeta-los para melhorar a qualidade. Surgia então a profissão “Industrial Design” (Projeto Industrial).

A partir daí o interesse por projetar todas as coisas foi fundamental para o crescimento dos campos de atuação do Designer. Hoje temos Designers de Produto, Designers de Moda, Designers de Interfaces, Designers Gráficos, etc… O importante agora é que você saiba que todos estes são designers, e se preocupam em “projetar para alcançar determinado objetivo”.

Quanto ao webdesigner, há quem diga que ele é um Designer de Interfaces, outros que é uma área independente. Eu prefiro acreditar que o webdesign faz parte do Design Gráfico, já que o webdesigner também tem como matéria prima “um objetivo” a ser resolvido numa “composição gráfica organizada, estruturada e direcionada” que gerará um produto (impresso ou digital). O webdesigner é, portanto, um Designer Gráfico especializado em projetar sites para Internet, pois para construir um bom site é preciso ter noções estéticas, funcionais, ergonômicas, psicológicas e até mercadológicas de uma composição gráfica.

Você precisa estudar no mínimo tipografia, design, metodologia de projeto, composição, história da arte, criação, metodologia da pesquisa, estética, ergonomia, semiótica, produção gráfica, computação gráfica, desenho, ilustração, fotografia, psicologia e até marketing.

Em relação ao domínio das tecnologias, isso dependerá muito do seu cargo na empresa. Existem designers que apenas fazem o projeto do website no papel, com fluxograma, layout, definição de cores e tipos para que os operadores de micro, programadores, ilustradores, fotógrafos e redatores o façam seguindo o projeto, outros fazem todo este projeto e ainda tem que produzir, e outros apenas produzem. A verdade é que você precisa sim conhecer os recursos que tem a mão para fazer um bom site, mas conhecer os recursos e não saber aplica-los pode levar seu projeto à ruína.

Para ter uma boa formação procure uma escola que ofereça boa “base teórica” sobre design, que ensine a desenvolver, com o que, e principalmente o “porque” você está desenvolvendo. Não vá direto às escolas que prometem apenas te ensinar, por exemplo, a usar o Flash. Escolha uma que te diga como usa-lo, quando, porque e para que.

Você pode usar como referência para escolha da escola as disciplinas citadas acima, pois se você aplica-las aos seus websites, com certeza desenvolverá designs funcionais e com conceito. Agora, pode ser praticamente impossível encontrar todas essas disciplinas num único lugar, sendo talvez necessário além do curso de design gráfico, cursos de especialização.

Para fazer a escolha certa pesquise, procure, compare e critique. Dê preferência às que possuem na grade curricular cursos de tipografia, composição, história da arte e design (além das disciplinas de webdesign) e tente assistir a uma aula grátis para analisar se os professores ensinam a pescar ou se dão o peixe.

Fonte: http://www.grito.com.br

~ por Julio Cesar Milanes em agosto 2, 2007.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: